Seguidores

2011/02/12

Meu Maracujá É Você

  "Meu Maracujá é você"




Tomo maracujá pra te esquecer
A lua ta quente, pra doer
Seu nome é minha procura...


Deito em rede pra achar você
Tu estás em dégradé
Quero um filme pra me esconder
Essa saudade chamada sua...


Como maracujá ao entardecer
Compro rimas em meu corpo
Atrás de mim, esta meu desejo
Saudade sua e do seu bojo...


Minha cara, minha mente...
Missa minha de corpo presente
Quem te ama nunca se consente
Em deixar um dia você!


Deito e tomo maracujá pra te esquecer...
Mas meu maracujá está em você!





Czar D’alma

2011/02/08

Depressão

   Depressão





Esse céu rubro na mente
Essa coisa ébria ardente
Um asco em forma de vida
Uma vida toda dentro do frasco


Uma medida é um norte
Apelo esta em quase todo medo
Medo esta sempre em tudo reto
Reto esta quase lascivo pra pender...


Uma ótica fixa no lunar
Os homens tendem a não querer enxergar
Quando o assunto é compromisso e dor
Quando a verdade insiste a não se vender por amor.


Ah essa vendagem em minha vista
Ouço quase de tudo e vejo
Os sonhos, as pistas, o medo...
Querelas dos que habitam o planeta


Eu querendo que agente se perca
Onde ninguém acha mais nada!
Então ela se foi e aqui fica o fim da estrada
Onde os homens são plebeus, mulheres fadas...


Mas quem somos nós?



Czar D’alma


2011/02/07

Pela Cama Fria

  "Pela Cama Fria"








 Poema nas mãos em olhar você
Essa coisa linda que, me faz nascer...
Armários fechados, malas prontas
E tudo que se plantou se deixa levar!


Nas sombras de seus medos eu estava lá
Sempre segurando a cabeça, quando você a girar!
As horas passam e nem percebeu o tanto amor
Das coisas que lhe disse nada mesmo reparou!


A chave na mesa... 
O lençol dobrado e frio
Você ao menos em nossa cama deitou
E minha vida em suas mãos, de mim, de mim...


...Não sei mais o que restou!


Apenas dizer, não vá...

Te amo!



Czar D’alma

Uma Eternidade por Amor.

  "Uma Eternidade por amor"





Hoje eu vou sair pela rua
Amar a sorte de lhe ter comigo
Beijar a semente do amor que vivo
Imaginar que não sou tão só.


Espero não te assustar
Pois eu quero mesmo é viver
Uma eternidade contigo...
Na vida já faço de ti abrigo!


Deixa-me te conquistar
Faça-me parar de chorar
Uma eternidade é o bastante
Pra agente viver Almodovar!


Silêncio em lhe ver
Ecos em poder de tocar
Uma semana eu te procuro
Na outra faço por horas no escuro!


Deixa-me te amar...
Apenas uma eternidade
E sabe-se lá o que isso vai dar
Senão o amor será o espelho.




Czar D’alma