Seguidores

2011/07/23

Se Eu Me Despir

            "Se Eu Me Despir"   



          

 


Se eu me despir
Dessa dor que compôs nossos mundos
Tu voltas e te tornas feliz e gente...


Se eu me despir
Tu te vestes de coerente
Não saia pela vida
Sem que me avassale a mente


Se eu me despir
Tu me prometes ser amor
E não apenas aguardente


Das coisas presentes
São aquelas que não fomos
Que apanho e mim
Na minha mente.


Mas se eu me despir
Tu vens dormir comigo
E me faça como antes
Uma peregrina sem terra


Mas herdando ao que a carne

Quer 


Sente.






Czar D’alma 



Minhas Noites

            "Minhas Noites"       



             




É quando fecho meus olhos
A revelação antes da retina
Vexa meus idos tempos de menina
Quase eterno dou voltas Hiroshima


É nos segredos antes de dormir
Que aceito a possível esperança de morrer
Mas nunca antes o fato de ser feliz
Querendo o mundo todo por um triz


É no silêncio da retina
Que adormeço a dor
Que eu driblo feito Garrincha
O vislumbre do amor


Doses de sono, taças de mar
Em meus olhos eu lacrimejo
Mas são nos seus beijos
Onde luto por amar


Um dia ainda acordo e saio no mundo
Querendo um amor em dois passos
Um pra que a felicidade me perdoe
Outro pra que a vida seja mesma o absurdo


Em dois corpos ardentes...
Um feito às lembranças entorpecentes
Outro dos minutos que quase fui mulher
E por pouco, me faço assim contente.


Uma dama em noites febris
Uma mulher em camas quentes
E uma criança em seus braços
Onde eu era a inocência tua e minha


E minha própria serpente.






Czar D’alma




Desbravado Amor

           "Desbravado Amor"      



                     



Das cores que busquei
Por cada oceano, foi em ti
Que me decifrei da matilha vil
Onde tu eras o meu sonho febril


Dos dias sem dormir
Noites sem amor
Eu me guardei pra ti
Embrulhada em papel sem cor


Mas desce a tua máscara, vem pra mim
Vislumbra aquela coisa etérea
Esse teu lado híbrido
Essa mentira quase eterna


Dou-te todos os mares
Se me deixares naufragar em teus braços
Coisas que, lhe disse sem medo ou cansaço
Uns dias de euforia e outros desejos que não faço


Dos oceanos perscrutados sou a tua onda
Mas em dias de sol, sou o que domina o ser
Uma sereia com seu canto
Desse meu mundo desbravado


Um monte de amores
Mas nenhum que chega aos seus pés
E tão pouco a estes tem lavado...
Meus delírios, meu conchavo.


Basta um toque seu e meu mundo
Se torna sutil...
O que antes era 



Bravo





Czar D’alma



2011/07/22

Chove Amor

            "Chove Amor"   



          



Choveu, em mim
As lágrimas sem fim
Os dedos molhados
De fartos segredos


Choveu sim, aqui
Você olhou pra mim
O tempo de um amor
E o tempo de um fim


A gente se abraçou na chuva
Nem olhamos a confusão
E nossos lábios em dois morangos
Amantes somos de tempo sonâmbulo


E se eu digo a chuva pra parar
Eu não canso em nada de me molhar
Quero a saliva molhada do beijo
Eu quero na chuva perder seu medo


A chuva caiu e o amor se foi
Aquele dia em memória marcou
Mas os dias de sol chegaram
Com os raios dos papos de inverdades


Eu quero aquela chuva aqui
Eu quero amanhecer molhado
Eu quero seu amor em mim
Pra raiar a esperança sem fim


Onde a boca beija o amor
E a saliva nunca mais sedenta
Por tudo de lindo que brotou
Que isso seja o fim do rancor


E quando a chuva voltar
Olhar pra cima, não se cansar
De molhar,
E nem, de 


Amar!

 



Czar D’alma 




2011/07/18

Ao Teu Lado

            "Ao Teu Lado"      



           




Eu queria mais poder estar ao seu lado
Pras coisas da vida que lhe metem medo
Eu fazê-las todas de ti, correr e sumir...


Eu queria tanto estar contigo
Quando as noites tuas forem febris
Dos rios que a vida traz, estar ali
Sempre ao seu lado, por amor a ti


Eu queria mais poder segurar tua mão
Pra que tua vida segura, atravesse a rua
E jamais encontre acidentes e corpos ao chão


Sim eu queria toda a minha vida
Estar sempre abraçando a ti
Quando tu estiveste feliz
E terias sim, amigo e amor ali


Ainda que não esteja aonde esperava
Nem sei se por isso tua alma ansiava
Saiba que de onde eu estiver...
Trarei no meu peito todo amor que tenho





Por ti!






Czar D’alma