Seguidores

2016/06/14

Pulse (A Tragédia) – Czar D’alma.


Pulse (A Tragédia) – Czar D’alma. 






Pulse (A Tragédia) – Czar D’alma





Por que essas vozes me chamam
Por que do oceano tal nome
Eu rasgando estrelas
No dente marfim




Por que do horizonte se perdem
As crianças antes de dormir
Por que da roma negra
Um país à esculpir.




Sem visão se perdem os sonhos
Sem amor se perdem oceanos
E não sabemos o porque estamos aí
Sem roupa pra lavar e prato pra cuspir.




Você entende as coisas
Se veste bem pra dormir.
Anda em passos nobres
Mas não sabe o que está por vir.




Meus dias em suas mãos
Minhas mãos no vidro, no limo
E a vida pássa e a gente não ri




Eu quero seu sorriso
Com boca, dente e batom
Amanhã a gente diz que foi erro...
E hoje não entendemos da música o tom.




Vamos costurar estrelas
Pra noite ser bela, pra vida sorrir
Vamos abrir os mares
E fingir que a eternidade é aqui.




Não quero mais sua distância
Que teu cheiro, compasso e dança.
Quero um mundo de paz, quero noite sem tiros
E muita gente escolhendo como ser feliz




Não quero mais choro por luzes.
Não quero preconceitos em boates
Quero saber o respeito da vida luzir




Uns dias somos os heróis
Outros os heróis estão chorando
Por que não sabem brincar
E nem se pode mais dançar ou cuspir.




Sem Pulse não pode haver alegria
Sem alegria, crianças não podem dormir
Pelo medo dos homens que matam...
Por não entender que nem tudo é assim.




Quero a Pulse e a paz
Não entendo o que eles dizem
E nem como o amor se faz




Mesmo sem entender
Abrir os braços, As mãos estender
Não quero tiros na noite,
Quero a paz no linho à tecer




Só Quero a vida a luzir.
Alguns levam a vida pelo amor
Outros usam da arma querendo se impor




Uns amam dos seus jeitos
E outros sem força nada tem no peito
Que cada dia a gente se respeite, se eduque e se ame




Porque enquanto houver oceano
Eu nado da minha forma
E quem não faz, 




eu ainda o amo e respeito.







Pulse – Czar D’alma. 



.
Postar um comentário