Seguidores

(Pág. 1 ) De Alma pra Alma...

 
 
 
 
 
"A VIDA"
 
 
 
 
 
"A VIDA"
 
 

Ela me sugou... Saí molhado!

Meio atolado e chorando sim!
Pegou-me de jeito.
Pôs-me quase de pé!

Acordei ao dia, quase de noite...

Driblando “Garrinchas”, imitando “Pelés”!
Hoje estou aqui entre maresias...
Vejo tantas Rosas, outras Marias!

Mas de tudo não me comprazias!

Até que lhe vi levar um homem,
Do corpo a vida e da vida ao pó!
De nada sabia minhas rezas dizia.

Ela me trouxe tão nu!

Que de mim me escondia.
Correndo entre fontes e sortes
Que não sabia o que era a vida!

Um néctar do divino em euforia!

Às vezes esqueço, outras enlouqueço...
Desse poema nada e tão veraz
Chamado à própria vida!

A Quimera dos poetas,

Infortúnio dos estetas...
Mas ainda te amo e te quero,
Pois é o que sou e tenho...

A avassaladora que intimidas ou encorajas,

Quem sabe que teu nome é Vida!

 



Czar D’alma.

 
 
Postar um comentário