Seguidores

2012/01/19

De Seu Suor ( Esta consumado)

       "De seu suor" ( Esta consumado)   





                




As frases soltas pousaram meu ser
Pois quando a alma busca o saber
Os destinos desfazem ébrios delírios
O que com certeza se exaspera em viver

 

Pois a porta é estreita, vasto o caminho
Quando se atenta pela verdade do amor
O amor que os amantes não sabem, nem sonham
Mas que, em cada alma, geme quando há treva ou dor.

 

Os homens caminham distantes de si mesmos
Sombras acolhem seus medos e os tomam
Pois a porta que esperam despedaça a moenda
E a fenda da alma, se agiganta e se degusta a gangrena

 

Eu vi os homens felizes, vi uma cidade de paz
Uma cruz, um sacrifício e o que a gente faz...
Do deserto o Messias adorna a salvação
E no calvário consuma que o amor nunca é vão.

 

Meninos e mulheres de mãos dadas
Agora a virgem nunca mais será julgada
O Adão consertado encontra o Éden herdado
Uma genealogia de farpo construído do pó esperado

 

Ainda há esperança para pela porta passar
Os homens vestem de humildade e as mulheres
De honra, graça e não mais
De seu suor.

 


Está consumado!




 




Czar D’alma  


Postar um comentário