Seguidores

2013/12/26

Poesia sempre é um assunto de se degustar! Parece ter haver mais com culinária do queDesdenho mar– Czar D’alma


A lágrima consome a saudade
Pra alma poder dançar.
A quem pense sempre no bem
Mesmo quando nada bem não há.

A saudade alimenta a marcha
Da maneira que a gente anda
Sim eu sei, chegaremos lá.

A cada semente empoeirada
Marcada pelo gesto daquela gente pobre
Cheia de riqueza a compartilhar...

Quem olha o passado come lágrima e sal
Uma salada estranha, mas que todo mundo.
Um dia na vida há de experimentar.

Um menino à beira da janela grita a mãe
Pedindo pra esperança nessa noite possa
Ser a mais ilustre convidada pra jantar
Ainda que a comida não esteja aqui ou acolá.

Deitamos norte e noroeste, sul, verso e sudeste.
E o Brasil já não sabe que sotaque ele terá

Essa criança suja e mimada
Espera a hora de se alimentar.

Mesmo quando todos estão acordados
Essa criança se isola,
Querendo coisas novas pra brincar.

Eu abro a carta, forro a mesa...
Espero que a comida chegue
Antes mesmo deu voltar.

Por que as aguas estão levando vidas
Os nossos olhos já não podem mais chorar.
Por que tudo aqui é pura seca, lama e mar.

Então vamos todos para a sala
A copa do mundo vai começar...


Desdenho mar– Czar D’alma. .

http://poemasdalma.blogspot.com/
simplesmente literatura... Mas enfim, estamos disponibilizando poesias pra quem gosta de degustar e pra quem gosta de ler! Espero que possamos ter, bons cardápios pra ambos os "tipos" e "gôstos"! Obrigado & Carpe Diem! sem mais, Czar D'alma. ( escritor e poeta ) Carpe Diem & Soli Deo Gloria!
Postar um comentário