Seguidores

2013/02/27

“Vê se te lembras” – Czar D’alma.


“Vê se te lembras” – Czar D’alma






“Vê se te lembras” – Czar D’alma





Quem pegou seu sorriso do chão e colou
Quando a tua cara vingava coisa de amor.
Quem deu pra trás e a ti entrar deixou
Não faz sentido grito sem dor.




Quem em gritos pensa em se divertir
Quando o dia é breu, quando a vida faz mentir.

Eu decolo sempre olhando os seus olhos
E me devoro nunca pra lhe deixar-me refeição.
Toda a noite é dia pra a gente brincar e por que não.




São os versos prontos teus que mais me irrito
São os plebeus a discernir o que é erro ou mito...
Mas, quem dorme em lindos berços gentis.
Quase sempre vê desgraça e paga pra assistir.

Assim que eu acordar eu lhe chamo
E faço o café e na cama tomamos.
Seja o quanto quiser o rever os vossos planos
Que seja bela cada coisa que abraçamos.




Os dias cinza, as noites em claro, e os momentos doces.
Que tu te lembres de cada flor doada, e da cama a toada.
Sempre te farei feliz em meus sonhos.
Sempre faço com giz meu próprio oceano.




Eu levo você pra dentro de mim
Eu guardo seu sorriso mesmo assim.
Por que já não mais está no chão...
Colhi de ti o momento que era tão bom, bom, bom...




Se eu me retiro tu nem te lembras
Eu guardo o bilhete e tu fazes a cena
De um dia a gente voltar a ser cinema.
Dou de cara comigo sorrindo e chorando que pena.




Então, volto a dormir...
Que esse sonho não seja assim.
Colírios são bons, mas jamais,
Tiram a ilusão do porvir.




Ainda estou aqui.
Vê se te 






lembras...



“Vê se te lembras” – Czar D’alma


Postar um comentário