Seguidores

2013/02/07

“Poetas” (Os imortais) – Czar D’alma.

"Poetas”(Os imortais) – Czar D’alma.
 
 
 
“Poetas”(Os imortais) – Czar D’alma.
 
 
Poetas não dormem sem nós
Poetas dormem sós.
Poetas amam o dia que não houve
E a vida que jamais o sol trará.
 
 
 
Poetas são anjos que andam a sonhar.
Andam entre espíritos, amam entre conflitos...
Poetas não são religiosos,
Querem com o próprio espírito desabafar.
 
 
 
Poetas amam intensamente
Com corpo, alma e mente.
Poetas são amores imortais.
Não cabem em dotes alocados, eles vão bem mais.
 
 
Choram por suas palavras, adoçam muitas almas...
Mas, bebem da cicuta dos que não cabem em suas próprias jarras.
 
 
Poetas não são compreendidos, vivem como bandidos,
À procura de reter a palavra que não se disse jamais.
Acordam pelas madrugadas, sonham com suas namoradas,
Antes que estas soubessem que são e foram tão amadas.
 
Poetas são imortais...
 
 
 
 
Poetas não se despedem, Deus os leva quando pedem.
Vão pelas nuvens que sobem e descem.
São amigos de Deus que o diabo anda atrás
Quando da vida estão cansado e não querem mais.
 
 
Poetas são meninos, abraçam todas as nações.
Não ressentem quando erram, mas sempre pedem perdão.
Poetas são do tamanho de um mundo,
Que não aceita condenação.
 
 
 
Poetas são de alma.
Calam quando são ameaçados
Lutam com seus próprios dardos
Não concebem vingança nem vida sem perdão.
 
 
Poetas são assim, comem com os perdidos.
Andam com aflitos de corpo, alma e coração.
Não desanima os outros...
Mas desanima da alma a traição.
 
 
Poetas de mudar o mudo são capazes...
Mas respeita de cada um seu próprio dom.
Escolhem dias de chuva, noites sem lua.
Para fazerem suas declarações em devoção.
 
 
 
Não ameaçam seus inimigos,
Mas, destes fazem irmãos.
Poetas não são deste mundo...
Eles de nenhum mundo são.
 
 
Poetas são ligeiros descrevem sonhos, amam sementes...
Mas poetas são seres incompreensíveis, pois amam por inteiro.
Poetas andam nus, despertam pelas madrugadas...
E ao dia dormem com seus trejeitos.
 
 
 
Poetas olham as almas e descobrem seus defeitos
Consertam e depois não valem quase mais nada...
Os poetas acordam em camas estranhas, pessoas esquisitas,
Mas dão sua alma por elas numa simples visita.
 
 
Poetas são os que os profetas não conflitam...
Vive um minuto a mil e mil anos a um minuto
Por cada gesto de amor os poetas sedem completos.
Não perde tempo com mentiras e nem aceitam subornos mesmo os eternos.
 
 
Poetas querem da vida o que a vida jamais os dá.
 
 
 
Poetas são as mentiras que a vida não tem coragem de mostrar.
Poetas são esquisitos andam por caminhos estreitos...
Mas quando encontrares um, entendas que encontrares,
Um ser humano nunca perfeito, mas rendidos sempre por inteiro.


 
Poetas são as almas que andam pelas noites e dias
Procurando um alguém que ouça seus próprios defeitos.
Poetas não dormem, mas acordam num mundo imperfeito.
E se eu fosse poeta te diria que tu procuras um...


 
Pra que na tua vida algo possa ser refeito.
Procura um desse marceneiro que se entrega sem receio.
Mas que não consertam os seus anseios...
Pois estes são infinitos e não cabem em conceitos onde o medo valha mais. 


 
Poetas são imortais...

 
 
“Poetas” – Czar D’alma.
 

 
"Poetas" (Os imortais) - Czar D'alma.
 
Postar um comentário