Seguidores

2013/03/15

“Desenganos” – Czar D’alma

“Desenganos” – Czar D’alma.





“Desenganos” – Czar D’alma


Tenho saudade de tua voz
Cala o peito quando penso
E ao vosso redor distantes
Estamos sempre sós.




Tenho saudade de tanta coisa
A coisa que arde no peito
E o tempo que arrasta levando
Aqueles que amamos desde o leito.




Essa saudade que bate à porta
Toda a noite pra fazer companhia
Às vezes diz que nos ama, mas dói
Habitar onde o saudade é mar e maresia.




Não sabemos o que dizemos
Esperamos entender quem somos
Por diversas vezes, éramos o plano
Assim fica difícil cair no sono...




Eu sei de erros que herdamos
De fatos, pecados e outros desenganos
Quando a gente era feliz, era por engano
Ou foi só eu quem dilacerou o próprio crânio pensando.




Enquanto é dia eu ando sorrindo
Mas, cai a noite e me perco
Entre lágrimas e desenganos...
Coisas entre ébrios e profanos.

Que caia a noite.




Que desça o dia




Arde no peito alguma coisa
Que não se chama de ironia.




Vem e decida comigo sorrir
Por que os meus dias se vão...
E ainda não aprendi contigo




A mentir.





“Desenganos” – Czar D’alma


Postar um comentário